Moradores reclamam de aumento no valor da conta de água após troca de hidrômetros em Boituva

Sabesp

Os moradores dos bairros Santa Cruz e Jardim Paraíso, em Boituva (SP), reclamam do aumento no valor da conta de água após a troca dos hidrômetros.

Luiz Antonio da Silva é morador do Jardim Paraíso e conta que, em comparação aos últimos meses, o valor da conta de água deste mês veio R$ 160 a mais.

“Eu me assustei. Pensei ‘nossa, será que estamos gastando demais? Mas então pensei que estava com algum defeito”, diz.

Ele conta que o valor aumentou após a troca de hidrômetro, e que foi até a Sabesp para reclamar.

“Eu fui na Sabesp conversar e quando cheguei falei com o atendente. Ele disse que o relógio novo não está marcando a mais, e sim que o que estava antes, corroído ou com defeito pelo cloro, estava marcando a menos”, afirma.

Moradores reclamam de aumento no valor de conta de água em Boituva — Foto: Reprodução/TV TEM

Moradores reclamam de aumento no valor de conta de água em Boituva — Foto: Reprodução/TV TEM

Além disso, a Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp), autorizou um aumento de 3,5% na tarifa da água nas áreas fornecidas pela Sabesp.

Os novos valores devem entrar em vigor a partir da primeira quinzena de janeiro. O reajuste é feito a cada quatro anos, e o cálculo projeta a demanda de água pelos clientes e o custo operacional.

Os moradores do bairro Santa Cruz também tiveram problemas com o aumento do valor. Sueli Fernandes dos Santos conta que a conta fica em média R$ 72, mas que em dezembro, após a troca do hidrômetro, ficou R$ 148.

”Estamos tendo esse problema. Não gastamos mais água e procuramos controlar. Eu não trabalho, meu marido faz bico e fazemos tudo para economizar. Eles iam trocar o relógio para melhorar, e no fim piorou porque ficou mais caro. Não tem como pagar, é complicado”, diz.

Moradores reclamam do aumento no valor da conta de água após troca de hidrômetros em Boituva — Foto: Reprodução/TV TEM

Moradores reclamam do aumento no valor da conta de água após troca de hidrômetros em Boituva — Foto: Reprodução/TV TEM

Além disso, o filho da Sueli, Nedson Augustinho, a nora e o neto se mudaram. Com isso, o custo deveria ser mais baixo devido à redução no consumo.

“Subiu quase 70% porque fizeram uma média sem ter nada para puxar. Se puxar os históricos anteriores gastávamos em média 16 metros cúbicos de água, mas veio 24. Está bem fora da média que estávamos acostumados a pagar”, explica Nedson.

A Sabesp disse, em nota, que no mês de novembro deste ano fez a troca dos hidrômetros nos bairros Santa Cruz e Jardim Paraíso, e que as contas aumentaram o valor porque o equipamento mede com maior precisão o consumo.

Ou seja, o cliente está pagando pelo que realmente consome pois, conforme a Sabesp, o antigo hidrômetro não funcionava da maneira correta.

Sabesp afirma que o valor aumentou em bairros de Boituva pois novo equipamento mede com maior precisão o consumo — Foto: Reprodução/TV TEM

Sabesp afirma que o valor aumentou em bairros de Boituva pois novo equipamento mede com maior precisão o consumo — Foto: Reprodução/TV TEM

Fonte G1 Itapetininga

Comentários